Técnicas

Gestalt-terapia

É uma abordagem psicológica que possui uma visão de homem e de mundo pautadas na fenomenologia, no modo como o conhecimento do mundo se realiza para cada pessoa; no existencialismo, dando importância a liberdade e a individualidade humana; e no princípio de totalidade do holismo, com uma concepção integrada, não-reducionista, que compreende a questão da complexidade.

Tem como foco levar as pessoas a restaurarem o contato consigo, com os outros e com o mundo, a partir do conceito do aqui-e-agora. Apresenta um dinamismo temático trazido pelo fenômeno figura-fundo presente nos relatos dos clientes. E acredita na capacidade do ser humano em se auto-realizar e de desenvolver seu potencial, a partir da confirmação da sabedoria própria de cada um, embasando-se em influências humanistas.

Foi fundada por Fritz Perls e um pequeno grupo de psicoterapeutas na década de 1950. Está relacionada com a psicologia da gestalt, mas são teorias e práticas diferentes.

Para a Gestalt-terapia corpo e psiquismo são esferas indivisíveis e inter-relacionadas. Diante disso, enfatiza-se essa integração da razão, dos fatos, com as emoções e sensações envolvidas, abrangendo processos de ampliação da consciência, ressignificações, ajustamentos criativos e crescimentos, saindo do apoio ambiental para o auto-suporte.

 

EMDR

(Eye Movement Desensitization and Reprocessing)

Desenvolvido pela psicóloga Francine Shapiro (EUA), no final dos anos 80, como uma abordagem psicoterapêutica, voltada a ajudar as pessoas, a superarem dificuldades emocionais, que, em geral, estão relacionadas a acontecimentos desagradáveis, traumáticos, que costumam resultar em crenças limitantes, ansiedade elevada, baixa autoestima, medos exagerados, complexos de inferioridade e sintomas depressivos, que se não superados, podem comprometer o funcionamento do ser pela vida a fora; restringindo o seu potencial humano.

Uma vivência difícil pode ficar mantida no cérebro juntamente com a imagem original, os sons, os pensamentos, os sentimentos e as sensações corporais que ocorreram durante o evento. E sempre que há uma recordação ou vivência semelhante, o desconforto ressurge, reforçando a experiência dolorosa e levando a pessoa à repetição de comportamentos não adaptativos.

Com o EMDR, estimula-se o sistema de processamento de informações no cérebro, permitindo a liberação dessas lembranças e/ou sensações incômodas, desconfortantes, e, a partir disso, dá-se a possibilidade à pessoa, de desenvolver um nível de atitude e clareza sobre as situações em sua vida, que a leve a uma maior aceitação do acontecido e a escolhas futuras mais assertivas ao seu dia-a-dia; assumindo a autoria da própria história. Isso se faz possível, a partir da ativação de mecanismos de cura e criatividade do nosso cérebro, além da soltura do corpo de tensões musculares.

Essa abordagem psicológica é recomendada a todas as pessoas que apresentem algum tipo de dificuldade emocional ou que tenham passado por alguma situação que esteja comprometendo o seu bem-estar biopsicossocial-intelectual como, vivências de luto, perdas e violências; ataques de pânico e ansiedade; depressão; fobias; manejo de dores crônicas, doenças psicossomáticas e autoimunes. Bem como, quem deseja aprimorar o desempenho atual, abrangendo preparações para vestibulares, concursos, apresentações artísticas e intelectuais, além de competições realizadas por atletas de alto rendimento, a fim de potencializar as suas capacidades humanas.

 

Brainspotting

Corresponde a uma ferramenta neurobiológica de apoio na relação terapêutica, com uma abordagem bastante eficiente em localizar, focar, processar e liberar as experiências e sintomas que, normalmente, estão fora do alcance da mente consciente, e de sua capacidade cognitiva e linguística.

Desenvolvida pelo psicoterapeuta David Grand (EUA) desde 2003, atuando no manejo com o cérebro profundo e o corpo, através do seu acesso direto ao Sistema Nervoso Autônomo e Límbico, do Sistema Nervoso Central, proporcionando positivas transformações psicológicas, emocionais, cognitivas e físicas.

Conduzindo um tratamento breve, focado, de base fisiológica e com resultados, além de consistentes, duradouros. Recomendado em diferentes intervenções psicoterapêuticas como, traumas emocionais, ansiedades, fobias, depressões, entre outros; inclusive casos de bloqueios de desempenho e de criatividade; assim como a otimização de resultados.